10 de julho de 2011

Hecatombes de Memória


Este é o texto especial de abertura d'O Narrador Morreu. Como não bastasse apenas isso, é um dos meus escritos pelo qual tenho um apreço especial.

E lá no distante meio do ano de 2011, dei início a esse que vem a ser o principal de minhas grandes paixões, que eu, como amante desleixado, acabo maltratando.

Post-scriptum: Postagem editada em 20 de Agosto de 2012, para inserção da leitura em PDF.



Hecatombes de Memória



2 comentários:

  1. Oh, Deus. Que raiva. Escrevi um comentário grandinho e deu erro. Eu odeio quando isso acontece. u.u

    _________________________________________

    Adoro esse texto seu, mas faz tanto tempo que li que pensei que você já tinha esquecido dele.
    Eu me identifico muito com a primeira parte, mas daquele jeito que você já sabe como é, até porque também já passou por isso.
    As pessoas da foto que vão sumindo, sumindo, até nem sobrar nada. É assim que vejo esse comecinho.

    Apesar do narrador já está bem morto, seu blog está ganhando vida aos poucos, e isso é emocionante. Gosto de tudo aqui, acho um espaço bem agradável.

    Não esqueça também de me mandar os desenhos pintados, pois só tenho preto e branco.
    Beijos, Amor. Boa sorte com seu narrador-voodoo.

    ResponderExcluir
  2. Engraçado como, por mais que esteja escondido entre "floreios e borrões", cê consegue captar o sentido mais específico, por trás disso tudo.

    Espero que goste das próximas partes. =]

    ResponderExcluir